06 abril 2016

Vamos falar de amor?


Tá ai uma coisa que ultimamente tem me incomodado bastante. Tem mexido fortemente com o meu psicológico a ponto de eu achar que estou enlouquecendo. Esse tal de amor mexe conosco, em? De uma forma profunda e desafiadora que as vezes, nem todos, conseguimos lidar. Já pensei em me interna em um hospital para malucos. Pois, eu só posso ser considerada assim após ter embarcado nessa coisa louca chamada amor.

Vários tipo de amores diferentes vagam pelo mundo. Tem amor entre pais e filhos, entre animais, entre a natureza e até mesmo por um simples objetivo. Porém, o meu coração decidiu amar logo um rapaz. Um rapaz belo, com um sorriso encantador e uma pele branca feito neve. ''Branca feito neve'' soou meio estranho, certo? Ah, que se dane. Quando se trata do amor tudo é mero detalhe comparado a tamanho afeto e sentimento. Me sinto como numa roda gigante onde não tenho controle sobre as coisas que sinto.

A pior coisa do amor, é essa. Amar sozinha. Quando eu apenas o amo e ele não tem a mera intenção de me amar de volta. Sinto que vou enlouquecer por esse motivo. Não pelo fato do amor ser algo intenso, mais sim por amar sozinha. Amar sozinha é a mesma coisa que viver a espera de alguém que morreu e não poderá nunca mais retorna. É uma tortura, uma dor e uma aflição sem igual.

Não entendo o motivo dos meus sentimentos não ser reciproco. Porém, como eu li em um livro a um tempo atrás, ''nem todos os amores foram feitos para ser nossos'', talvez isso se encaixe na minha situação. Talvez esse amor que eu sinto não seja algo que deva dar certo. O melhor para mim apenas Deus sabe. Ele sabe o dia, a hora e o lugar que as coisas irão acontecer. Porém, relevante aos fatos, eu sou uma estrela, já o meu amor não correspondido nunca olha para o céu.

1 comentários:

  1. A pior coisa do amor, é essa. Amar sozinha.

    Que texto incrivelmente incrível.

    ResponderExcluir